sábado, 29 de dezembro de 2012

Saturno Majestoso em Infravermelho

Saturno majestoso, no infravermelho


Esta imagem composta de falsa-cor, construída a partir de dados obtidos pela nave espacial de Cassini da NASA, mostra os anéis de Saturno e Hemisfério Sul. Imagem composta foi feita de 65 observações individuais pelo espectrômetro de mapeamento visual e infravermelho Cassini na porção infravermelha do espectro de luz em 1 de novembro de 2008. As observações foram a cada seis minutos de duração.


Propulsor de Íons bate Record


Propulsor de Íons bate recorde

Enquanto a nave Dawn está visitando os asteroides Vesta e Ceres, NASA Glenn tem vindo a desenvolver a próxima geração de propulsores de íons para as missões futuras. "Evolutiva Xenon Thruster" (da imagem) é um projeto NASA desenvolveu-se um propulsor de íons com 7 quilowatts que pode fornecer os recursos necessários no futuro.



Um propulsor de íons produz pequenos níveis de empuxo em relação a químicas propulsores, mas faz maior impulso específico (ou velocidades mais altas de escape), que significa que um propulsor de íon tem uma eficiência de combustível de 10 - 12 vezes maior do que um propulsor de químico. Impulso específico de quanto maior o foguete (eficiência de combustível), a nave espacial pode ir mais distante com uma determinada quantidade de combustível. Dado que um propulsor de íons produz pequenos níveis de empuxo em relação a químicas propulsores, ele precisa operar mais de 10.000 horas e acelera lentamente  a nave a velocidades necessárias para alcançar o cinturão de asteróides, ou além.

O propulsor de íons próxima funcionou por mais de 43.000 horas, que para os cientistas do foguete significa que o propulsor processou mais de 770 quilogramas de propelente de xénon e pode fornecer 30.000.000N/s de impulso total  para a nave espacial. Este desempenho vem demonstrado a futura nave espacial para viajar para variados destinos, tais como excursões estendidos de multi-asteroides, cometas e planetas e suas luas.[NASA]

Crédito da imagem: NASA

Buraco Negro Supermassivo na galáxia NGC 3627



Galáxia espiral NGC 3627

A galáxia espiral NGC 3627 está localizada a cerca de 30 milhões anos-luz da terra. Esta imagem composta inclui dados de raio-x do Observatório de Raios-X  Chandra da NASA (azul), infravermelho do telescópio espacial Spitzer (vermelho) e dados  ópticos do telescópio espacial Hubble e o Very Large Telescope (VLT - da ESO)  (em amarelo). O encarte mostra a região central, que contém uma fonte de raios-x brilhante que provavelmente é alimentada pela material caindo em um buraco negro supermassivo.


Uma pesquisa utilizando dados de arquivamento de observações anteriores do Chandra de uma amostra de 62 galáxias próximas mostrou que 37 das galáxias, incluindo NGC 3627, conter fontes de raios-x em seus centros. A maioria destas fontes é provavelmente alimentada por centrais buracos negros supermassivos. A pesquisa, que também utilizou dados do Spitzer em infravermelho próximo Galaxy Survey, descobriu que sete das 37 fontes são novos candidatos a buraco negro supermassivo.

Confirmando os resultados anteriores de Chandra, este estudo encontra a fração de galáxias encontrado para ser Hospedagem de buracos negros supermassivos é muito maior do que o encontrado com pesquisas ópticas. Isso mostra a capacidade de observações de raios-x para encontrar buracos negros em galáxias onde atividade relativamente baixo nível de buraco negro foi sido escondida obscurecendo material ou desbotada pela brilhante luz óptica da galáxia.

Créditos: NASA/CXC/Ohio estado Univ./C.Grier et al.; Óptica: NASA/STScI, ESO/WFI; Infravermelho: NASA/JPL-Caltech

domingo, 23 de dezembro de 2012

Hubble e a Galáxia da IC 2233


Olhos de Hubble da galáxia de agulha




"Como encontrar uma agulha de prata no Palheiro de espaço, o telescópio espacial Hubble da NASA/ESA produziu esta bela imagem da galáxia espiral IC 2233, uma das galáxias planas mais conhecidas.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

09 de Novembro, Dia de Carl Sagan.


FELIZ DIA DE CARL SAGAN

Dia 9 de novembro, O que algumas pessoas não sabem é que hoje é o aniversário de nascimento de Carl Sagan, que ao meu ver foi um dos maiores divulgadores da Ciência até hoje. Se vivo fosse, tio Carl estaria completando 76 anos. Feliz Aniversário, tio Carl. Feliz Carl Sagan’s Day.

(acesse a postagem completa, se estiver visualizando na página normalmente).

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Primeiros estudos do Curiosity do solo Marciano



PASADENA, Califórnia - Rover de Marte da NASA Curiosity concluiu os primeiros experimentos mostrando que a mineralogia do solo marciano é semelhante ao resistido solos basálticos de origem vulcânica no Havaí.

´84 Milhões de estrelas Catalogadas


Usando uma enorme imagem gigapixel múltiplos de telescópio de rastreio VISTA, instalado no Observatório do Paranal do ESO, uma equipe internacional de astrônomos criou um catálogo de mais de 84 milhões de estrelas localizadas nas regiões centrais da Via Láctea. Este conjunto de dados enorme contém mais de dez vezes mais estrelas do que os estudos anteriores e é um passo importante para o conhecimento da nossa galáxia. A imagem dá ao espectador uma visão que pode ser zoom, ao fim do artigo.

Por que temos a sensação de "Déjà vu"?


Por que temos a sensação de

“déjà vu”?



Sabe aquela sensação de estar vivendo uma coisa que já aconteceu? E aí nós ficamos na dúvida se sonhamos aquilo ou se voltamos no tempo (vai que, né?) ou se é a nossa vida que repete muito, mesmo. Qualquer que seja a nossa teoria, esse fenômeno, chamado de “déjà vu”, desperta a curiosidade de muitos cientistas por aí – e nenhum deles conseguiu, ainda, entender realmente do que se trata.
Quer dizer, até agora. Um estudo do Central European Institute of Technology (CEITEC MU) e da Faculdade de Medicina da Universidade de Masaryk, na República Tcheca, trouxe alguma luz sobre o mistério.
Os pesquisadores descobriram que certas estruturas cerebrais específicas têm um impacto direto sobre isso. Exames feitos com ressonância magnética com 113 voluntários mostraram que o hipocampo, estrutura localizada nos lobos temporais do cérebro onde as memórias se originam, eram consideravelmente menores em pessoas que vivem tendo essa sensação, em comparação com quem nunca teve uma experiência assim. E tem mais: quanto mais frequentes os déjà vus, menores eram essas áreas.
“Quando estimulamos o hipocampo de pacientes neurológicos, conseguimos induzir neles a sensação de déjà vu. Ao encontrar as diferenças estruturais no hipocampo em pessoas saudáveis ​​que têm ou não tal experiência, mostramos que ela está diretamente ligada à função destas estruturas cerebrais”, afirmou o autor principal do estudo, Milan Brázdil, do CEITEC.
Para ele, o déjà vu é provavelmente causado por uma superexcitação de células nervosas em hipocampos mais sensíveis. Isso causaria um pequeno “erro no sistema”: as lembranças falsas.“Tal sensibilidade maior pode ser consequência de alterações nessas regiões do cérebro que podem ter ocorrido durante o desenvolvimento do sistema neural”, explica Brázdil.  O hipocampo é excepcionalmente vulnerável a várias influências do ambiente externo, como as patológicas (como inflamações) ou fisiológicas (como o stress ou privação do sono), principalmente na primeira infância.
Apesar de parecer misterioso, o déjà vu é uma experiência comum: segundo os pesquisadores, entre 60% e 80% dos indivíduos normais já passou por isso. [Super Interessante]

domingo, 28 de outubro de 2012

Altos níveis de carboidratos podem causar Alzheimer



Dieta com altos níveis de carboidrato pode causar Alzheimer




Um estudo da respeitada Clínica Mayo (EUA) indica que idosos que mantém uma dieta rica em carboidratos são quatro vezes mais propensos a desenvolver transtorno cognitivo leve (TCL), um precursor para a doença de Alzheimer. Dietas ricas em açúcar também aumentam o risco.
Por outro lado, dietas ricas em proteínas e gorduras boas parecem oferecer alguma proteção aos mais velhos: os idosos que

consumiam bastante dessas classes de alimento eram menos propensos a sofrer declínio cognitivo.

No Brasil, estima-se que haja 1 milhão e 200 mil pessoas com Alzheimer. Outras pesquisas estimam que 6% dos 15 milhões de idosos brasileiros sofram com a doença.
Enquanto nem todos com comprometimento ou transtorno cognitivo leve desenvolvem Alzheimer, muitos acabam, de fato, com a doença. Pesquisas anteriores sugeriram que 10 a 15% das pessoas com TCL desenvolvem demência todos os anos.
TCL é definida como a perda de memória aparente para o indivíduo e aqueles à sua volta, mas com ausência de sintomas de demência, como mudanças de personalidade e humor.
Especialistas afirmam que é importante identificar as pessoas com TCL, pois eles podem estar nos estágios iniciais da doença e mais susceptíveis a se beneficiar de um tratamento precoce no futuro.

Carta de Einstein sobre Deus é vendida em Leilão



Um ano antes de morrer, o célebre físico Albert Einstein escreveu, em 3 de janeiro de 1954, uma carta ao filósofo judeu Eric B. Gutkind, expressando sua visão sobre o povo judeu, as religiões e a existência de Deus. O documento foi leiloado no eBay de 8 a 18 de outubro, e foi vendida por US$ 3 milhões (mais de R$ 6 milhões).
“Estamos excitados por oferecer a uma pessoa ou organização a oportunidade de possuir um dos documentos mais intrigantes do século 20″, disse Eric Gazin, presidente da Auction House (agência que está cuidando da venda), em entrevista ao LiveScience. “Esta carta pessoal de Einstein representa um nexo entre ciência, teologia, razão e cultura”.
A carta só recebeu dois lances. O comprador permaneceu anônimo.
Gazin tinha dito que o preço da carta poderia triplicar com a venda. O antigo dono do documento, também não identificado, adquiriu a “carta sobre Deus” em 2008, num leilão em Londres (Inglaterra), por 404 mil dólares (cerca de R$ 808 mil), valor 25 vezes maior do que o inicial estimado.
O documento ficou guardado em um ambiente com luz, umidade e temperatura controlados para garantir sua integridade. Sua legitimidade não é questionada, e a carta foi vendida ainda em seu envelope original, com um carimbo e um selo de Princeton, Nova Jersey (EUA).

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Expansão do Universo medida com precisão



EXPANSÃO DO UNIVERSO É MEDIDA COM PRECISÃO INÉDITA.

A famosa "escada de distâncias cósmicas", vista na foto, usada para medir a taxa de expansão do Universo, é formada por uma série 
de estrelas e outros corpos celestes com distâncias conhecidas.




[Imagem: NASA/JPL-Caltech]

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Sorteio de Livro


Olá leitores do Ciência Sem Censura, por meio de nossa página no Facebook, sortearemos o livro O Mundo Assombrado Pelos Demônios: a ciência vista como uma vela no escuro, do Dr. Carl Sagan.

Para participar da promoção acesse nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/GrupoAstroCdia, veja a postagem destacada no início da página, compartilhe a imagem e curta a página assim estará concorrendo este ótimo livro.

Observação: sorteio somente válido para pessoas residentes no Brasil.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Oito possíveis "Fins do Mundo"


Aqui teremos oito possíveis fins do Mundo, em especulações de cientistas... que originalmente foi postada em nosso Facebook.



1º Apocalipse (Fim do Mundo), no olhar da ciência. Da nossa série de reprodução, dos oitos possíveis fins do mundo intitulados de "APOCALIPSE".



1º Supertempestade Solar



















Chances: uma em 20 nos próximos 15 anos.

"Não queremos ser alarmistas", diz Daniel N. Baker, cientista espacial da University of Colorado, em Boulder, mas uma erupção solar poderia ser grande o suficiente para derrubar a rede elétrica e os sistemas de comunicação em boa parte do mundo. "Se isso acontecesse hoje, em nossa sociedade altamente conectada de forma eletrônica, seria devastador para os países mais desenvolvidos".

Nível de Destruição: 2

-o-

2º - Pandemia Mortal 

Chances: uma em duas nos próximos 30 anos

A humanidade está mais vulnerável que nunca a uma pandemia devastadora, no estilo da Peste Negra, prevê Joseph Fair, diretor global de operações no campo da Global Viral Forecasting Iniciative. Ele não se arrisca a dizer quando uma delas pode eclodir, mas classifica a civilização com ínfimo 2 -- numa escala até 10 para medir o grau de preparo para enfrentá-la. A próxima pandemia, avalia Fair, será provavelmente "pox" (doênças causadoras de exantemas, com erupções na pele), ou um vírus novo para os humanos ou adaptação mais mortífera de um vírus comum.

Nível de Destruição: 4

-o-

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Confirmada existência da Energia Escura



É confirmada a existência da energia escura



De acordo com as pesquisas de uma equipe de astrônomos das universidades de Portsmouth e Munique a energia escura, prevista em 1998 como sendo a força responsável pela aceleração da expansão do universo, tem sua existência confirmada com 99,996% de certeza.
“A energia escura é um dos maiores mistérios científicos do nosso tempo, por isso não surpreende que muitos pesquisadores questionem sua existência,” comentou Bob Nichol, membro da equipe.
“Mas, com nosso trabalho, estamos mais confiantes do que nunca que esse exótico componente do universo é real – ainda que nós continuemos sem saber do que ela é feita,” acrescentou.
A hipótese da energia escura foi levantada em 1998, tendo sido agraciada com o Nobel de Física de 2011 como resultado do estudo de um grupo chamado Supernova Cosmology Project.
Nesse estudo fundamentado na observação da supernova SN 1997ap, o grupo de pesquisadores encabeçado pelos astrônomos norte americanos Saul Perlmutter, Brian Schmidt e Adam Riess ressuscitou a constante cosmológica, abandonada por Einstein e mostrou que nosso universo está em expansão acelerada.
O trabalho trazia evidências que indicavam valores positivos para a constante cosmológica e para a densidade de energia do universo (valor ômega-lambda), mostrando que a matéria e a energia ordinárias com as quais interagimos corriqueiramente respondem por apenas uma pequena fração da densidade do universo.
Ao entender as implicações revolucionárias do estudo o astrônomo Michael Turner cunhou, na época, o termo “energia escura”, um termo amplo, porém capaz de descrever o gigantesco componente de energia que deveria existir para explicar o universo.
Além de apresentar a evidência de um universo com uma massa muito menor do que se acreditava até então, com as observações e refinamentos posteriores, a teoria cosmológica atual assume que a matéria da qual somos feitos, denominada matéria bariônica, responde por apenas 4% da massa do nosso universo, sendo 74%, energia escura e os restantes 22%, matéria escura.
Até hoje os cientistas não conseguiram uma explicação para o que ela seria, mas calculam que a energia escura funciona como uma espécie de “gravidade repulsiva”, mais do que apenas contrabalançar o efeito da gravidade da matéria comum (bariônica) e da matéria escura, a energia escura proporciona um saldo positivo capaz de aumentar a velocidade com que as galáxias estão se afastando uma das outras.
“A confirmação da existência da energia escura acena para possíveis modificações à Teoria da Relatividade Geral de Einstein,” afirmou Tommaso Giannantonio, que coordenou os estudos recentes.
“A próxima geração de rastreios de galáxias e da radiação cósmica de fundo deverá fornecer uma medição definitiva, ou confirmando a relatividade geral, incluindo a energia escura, ou, de forma ainda mais intrigante, exigindo um entendimento completamente novo de como a gravidade funciona”, concluiu.
Sem dúvida essa é uma das maiores descobertas da história da astronomia, que teve seu início em 1998 e que há quase três lustros vem ainda suscitando muito mais perguntas que respostas.[HypeScience]
-o-
[Imagem: Dark Energy - NASA]


domingo, 16 de setembro de 2012

NASA desmistifica fim do mundo 21/12/2012

Robôs poderiam aprender como seres vivos


Como robôs espaciais poderiam curar, aprender como seres vivos

Programa DARPA Phoenix
PASADENA, Califórnia- Nenhuma criatura viva na terra tem evoluído para viver no espaço. Mas a próxima onda de robôs espaciais pode ser "bio-inspirados", projetos baseados em células especializadas, água-viva, habilidades de escalada anelada ou mesmo aprender rapidamente como o cérebro de uma criança humana.
Os organismos vivos têm ainda duas enormes vantagens dos melhores robôs espaciais — criaturas biológicas podem curar-se e eles têm sistemas nervosos capazes de aprender com o meio ambiente. O Instituto americano de aeronáutica e Astronáutica   na Conferencia de Exposição Espacial em 12 de setembro de 2012, pesquisadores de robótica da NASA e os militares dos EUA falaram sobre suas esperanças para um dia fazer robôs espaciais que imitam essas habilidades biológicas através de mecanismos de auto-reparação e "cérebros" baseiam na aprendizagem do software.

sábado, 15 de setembro de 2012

Planejamento de viagens para estrelas em até 100 anos




No dia 13 de setembro de 2012, a cidade de Houston, Texas (EUA), vai sediar um simpósio para discutir uma ideia que tem sido chamada de “muito grande”: desenvolver em 100 anos a tecnologia necessária para viagens interestelares.
A ideia de construir naves para viagens interestelares não é nova, e alguns apontam até que é impossível, já que a quantidade de combustível necessária é imensa, e, portanto, construir uma nave destas consumiria todos os recursos da Terra durante muito tempo.
Mas os idealizadores do 100 Year Starship, ou 100YSS, acreditam que, se durante 100 anos nos dedicarmos a pesquisar e desenvolver a tecnologia necessária, poderemos ter tudo que precisamos para nos lançarmos no espaço em direção a outras estrelas logo em seguida.
O projeto conta com o apoio do ex-presidente americano Bill Clinton, que declarou em um discurso que “este importante esforço ajuda a avançar o conhecimento e tecnologias necessárias para explorar o espaço, ao mesmo tempo que gera as ferramentas necessárias para melhorar nossa qualidade de vida na Terra”.

Planetas no centro Galático são possíveis


À primeira vista, o centro galáctico parece ser o último lugar da galáxia onde você iria procurar planetas: a agitação criada pelas ondas de choque resultantes de explosão de supernovas, a multidão de estrelas muito próximas, e as poderosas forças gravitacionais de um buraco negro supermassivo que chegam a torcer e enrolar o próprio tecido do espaço, tudo isto parece incompatível com os tênues anéis protoplanetários, compostos de gás e poeira.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Artigo Científico Grupo de Astronomia e Física



Apresentado e Publicado na II Mostra de Iniciação Científica do IFC - Concórdia.
Acesse: http://anaismic.concordia.ifc.edu.br/anais/2012 para localizar o resumo do artigo.


VIABILIDADE DA EXISTÊNCIA DO  GRUPO DE ASTRONOMIA E FÍSICA NA SOCIEDADE DE CONCÓRDIA, SANTA CATARINA.

FERRARI, Douglas Alan[1],  DILDA, Fernando[2], REIS, Derisnei M. e DALLA COSTA, S.F.S
                                                                                                   


RESUMO:
            O presente artigo defenderá a viabilidade da existência do Grupo de Astronomia e Física de Concórdia. O grupo tem o intuito de divulgação científica e do conhecimento. Objetivamos a compreensão da realidade de pessoas que têm o interesse em participar de um grupo de ciência. Foi aplicado um questionário nas escolas da cidade de Concórdia para termos os resultados dos interessados em participar do grupo, sabermos o nível cultural científico dos entrevistados e a opinião dos mesmos sobre o grupo.
           
PALAVRAS CHAVE: Grupo, Astronomia, Física, Divulgação Científica.

ABSTRACT:
            This present  article defend the viability of the existence of the Group of Astronomy and Physics from Concordia.      The group has the aim of scientific diffusion and knowledge. We aim to understand the reality of people who have interest in joining a group of science. A questionnaire was administered in schools in the city of Concórdia, Santa Catarina (SC), Brazil. To have the results stakeholders in join the group.

KEYWORDS: Group, Astronomy, Physics, Scientific Divulgation.

10 mitos da ciência


Neste post iremos apresentar que muitas "certezas" que você sabe sobre o universo científico não passam de lendas.


10: A amazônia é o pulmão do mundo

Essa frase costuma ser empregada com o significado de que a maior floresta tropical do mundo seria responsável por produzir oxigênio de que os seres vivos do planeta necessitam. A maioria dos dados científicos indica que isso está longe de ser verdade. As árvores amazônicas, como todos os vegetais, lançam oxigênio no ar; mas também consomem durante sua respiração, assim como nós, além de soltar gás carbônico quando morrem. No fim, a  conta fica zero a zero.







09: Poluição causa o Efeito Estufa

Vamos corrigir duas bobagens com uma cajadada só. Em primeiro lugar o efeito estufa, por si só, é uma coisa boa: sem ele, a Terra seria um picolé. O efeito funciona como um cobertor de gases que retém o calor da luz solar perto da superfície do planeta. Seu principal causador é o dióxido de carbono, o gás que emitimos quando soltamos o ar na respiração, e que não tem efeito tóxico nenhum sobre os seres vivos. portanto, não dá para chamá-lo de poluente.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Abertura dos jogos Paraolímpicos de Londres 2012




A Cerimônia de Abertura dos jogos Paraolímpicos  de Londres 2012 teve um grande componente: A Ciência
[Todos os direitos para AstroPT]


A Era do Iluminismo ou Era da Razão foi o grande tema, e obviamente não pode faltar a ciência e as revolucionárias ideias científicas que assentam nessa mesma razão de modo a “iluminar” o conhecimento humano.

A inspiração do conhecimento humano tem paralelo na inspiração que leva ao esforço dos atletas paralímpicos.

Assim, 3 grandes eventos da ciência foram realçados:
Stephen Hawking, que está paralisado desde a sua juventude, com a Lua como pano de fundo, narrou enquanto uma esfera descia dos céus e posteriormente “explodia” para representar o Big Bang (com 600 dançarinos de guarda-chuva na mão a correrem na direção oposta a esse Big Bang de modo a representar a expansão do Universo).

Hawking disse: 


"Desde o início da civilização, as pessoas anseiam por um entendimento da ordem subjacente do mundo - por que é como é, e por que ela existe. Mas, mesmo se não encontrar uma teoria completa de tudo, é apenas um conjunto de regras e equações. O que é que respira fogo das equações e faz um Universo para eles para descrever? (...) Nós vivemos em um universo regido por leis racionais que podemos descobrir e entender. Olhe para as estrelas e não para baixo em seus pés. Tente entender o que você vê e se perguntam sobre o que faz o universo existir. Seja curioso. "

Mais tarde, Isaac Newton foi homenageado, com maçãs a flutuar pela arena – baseado em um mito de que supostamente uma maçã ao cair da árvore que o levou a pensar na Teoria da Gravidade.
Depois, foi celebrada a recente descoberta do Bóson de Higgs. E até o CERN foi homenageado com dançarinos a colidir uns com os outros, para representar o LHC.



Hawking disse:


"O Grande Colisor de Hádrons é a maior máquina, mais complexa do mundo, possivelmente no universo. A recente descoberta do que parece ser o bóson de Higgs vai mudar a nossa percepção do mundo, e abre a possibilidade de uma teoria de tudo. "




Confira o Vídeo da Abertura da Paraolimpíada de Londres 2012 abaixo:





segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Nêutrons podem "escapar" para universos paralelos



Nêutrons podem ter a habilidade de “escapar” para um universo paralelo, dizem cientistas



A teoria de que vamos tratar nesse post é bem legal: primeiro porque é ousada, depois (e diretamente relacionado) porque sugere a existência de um universo paralelo, invisível para nós, onde os nêutrons podem se esconder de vez em quando.

Exame de vista pode detectar Alzheimer





Simples exame de vista pode detectar Alzheimer em estágios iniciais




Condição progressiva e de consequências severas, o mal de Alzheimer normalmente demanda uma série de testes para ser detectado precocemente e, assim, permitir que o tratamento seja iniciado sem demora. Embora ainda não haja cura para a doença, é possível desacelerar sua progressão e aumentar a qualidade de vida do paciente.
“Contudo, pacientes com demência muitas vezes acham difícil completar esses testes, devido a uma falta de clareza em seu entendimento e a lapsos em sua atenção ou motivação”, aponta o pesquisador Trevor Crawford, do Centro de Pesquisa sobre Envelhecimento da Universidade de Lancaster (Inglaterra).
Recentemente, porém, Crawford e seus colegas realizaram um estudo e perceberam que um teste de visão simples pode ajudar a diagnosticar sinais da doença. Para chegar a essa conclusão, eles reuniram quatro grupos de participantes: 18 pacientes com mal de Alzheimer, 25 pacientes com mal de Parkinson, 17 jovens saudáveis e 18 adultos saudáveis.
O teste consistia em acompanhar com os olhos os movimentos de um ponto de luz em um monitor. Em determinado momento, era pedido que eles parassem de olhar a luz, ação que os pacientes com mal de Alzheimer tiveram dificuldade de realizar – eles cometeram em média 10 vezes mais erros nessa atividade do que os demais participantes.
“Esses erros estavam fortemente ligados à memória espacial de trabalho”, explica Crawford. Os pesquisadores também avaliaram o desempenho da memória desses pacientes, e os resultados, somados, mostram que o teste de visão pode ser promissor na identificação da doença mesmo em estágio inicial. Apesar das conclusões animadoras, vale ressaltar que ainda são necessárias mais investigações.[Daily Mail UK/HypeScience]

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Prévia do Artigo Científico


Bem pessoal, em breve estaremos postando o artigo científico que defenderá  a existência do Grupo de Astronomia e Física Concórdia - SC.

Hoje o mesmo foi enviado para avaliação, assim que recebermos sinal positivo, estaremos postando aqui o artigo científico. Confira na imagem uma "prévia" do artigo, contendo o Resumo e Abstract".


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Foguete Atlas V, decola com duas sondas espaciais

A Nasa lançou nesta quinta-feira do Cabo Canaveral, na Flórida, um foguete Atlas V que deverá pôr em órbita duas sondas para estudar a influência do Sol sobre a Terra e os anéis de radiação que a cercam. 

O lançamento aconteceu às 5h05 de Brasília após vários adiamentos devido a problemas técnicos e ao mau tempo na região pela proximidade da tempestade tropical Isaac. 


A missão, denominada Radiation Belt Storm Probes (RBSP), tem como objetivo estudar os cinturões de Van Allen, dois anéis gigantes de plasma que envolvem a Terra e onde se concentram as partículas eletrificadas que formam 99% do universo. 

Com isso, os cientistas pretendem conhecer melhor o clima espacial próximo à Terra e proteger os humanos e seus sistemas eletrônicos das tempestades geomagnéticas, além de poder estudar o plasma, um ambiente tão diferente do nosso que é considerado crucial para compreender a composição de cada estrela e galáxia. 

Degelo no Ártico Bate Recorde



Degelo no Ártico bate recorde e tendência é que área continue derretendoUma quantidade crítica de gelo no Oceano Ártico derreteu este ano, chegando a um novo recorde, de acordo com o Centro Nacional de Dados da Neve e do Gelo (da sigla em inglês NSIDC) dos Estados Unidos. De acordo a instituição, a cobertura de gelo do Ártico chegou a 4,09 milhões de km2 e deve encolher ainda mais nas próximas semanas. O recorde anterior era de 4,17 milhões de km2, em setembro de 2007.

No inverno do Hemisfério Norte, a água congelada tem uma área de 15,54 milhões de km2. Durante o verão acontece um encolhimento da área e depois o gelo aumenta novamente no outono. Por isso, geralmente, o gelo marinho ártico chega na sua extensão mínima em meados de setembro.

Porém, para pesquisadores do NSIDC, mesmo que fatores naturais estejam envolvidos neste degelo, o encolhimento recorde está relacionado às mudanças climáticas causadas pela emissão de gases de efeito estufa. Os cientistas acrescentam que está se aproximando o dia em que não haverá mais gelo no Ártico durante o verão.

Acredita-se que o gelo na região ajude a controlar as temperaturas do hemisfério norte. Caso haja a perda do gelo, aumentam as chances de secas, enchentes e ondas de calor. Além disso, o gelo também é o habitat de animais como os ursos polares. Contudo, este degelo não está ocorrendo apenas no Ártico, mas também em geleiras no Alasca, Canadá e Groenlândia.[SeuHistory]


NASA lançará celulares com Android como Satélites





Um projeto da Nasa, chamado PhoneSat, enviará smartphones com o sistema Google Android para o espaço. O objetivo do projeto é baixar o gasto com a construção de satélites espaciais, já que muitos smartphones possuem os recursos necessários como processadores rápidos, câmeras e sensores. Desta maneira, seria possível que qualquer pessoa possa lançar o seu próprio satélite. O primeiro modelo, o PhoneSat 1.0, custou cerca de US$ 3,5 mil para ser construído. O protótipo é do tamanho de um copo pequeno e tem formato de cubo. No seu interior estará um celular modelo HTC Nexus One, uma antena externa de rádio, baterias externas e um circuito para reiniciar o dispositivo caso ele pare de funcionar. O lançamento deverá ocorrer em breve e a primeira tarefa do PhoneSat 1.0 será o envio de fotos do espaço para a Terra.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

WISE da NASA revela Milhões de Buracos Negros





Pesquisa do WISE da NASA revela milhões de buracos negros


Imagem meramente ilustrativa.

A Missão "Wide-field Infrared Survey Explorer" (WISE) da NASA está descobrindo novos buracos negros supermassivos e  galáxias extremas, galáxias obscurecidas por poeira. 


Imagens do telescópio revelaram milhões de candidatos a buracos negros, e 1.000 objetos   pensados para estar entre as galáxias mais brilhantes já encontradas. Estas galáxias poderosas que brilham com luz infravermelha são apelidadas de cachorros-quentes. 

"O WISE tem exposto uma mistura variada de objetos escondidos" 

Disse Hasan Hashima, cientista do programa WISE da NASA na sediado  em Washington.

 "Nós encontramos um asteroide dançando à frente da terra em sua órbita, as esferas de estrelas como mais frias conhecidas e agora, os buracos negros supermassivos e galáxias se escondendo atrás de campos de poeira." (Hasan Hashima)

WISE digitalizou todo o céu duas vezes em luz infravermelha, completando a sua pesquisa no início de 2011. O telescópio capturou milhões de imagens do céu. Todos os dados da missão foram liberados ao público, permitindo que os astrônomos analisassem e pudessem fazer novas descobertas. 

As últimas descobertas estão ajudando os astrônomos compreendem melhor como galáxias e os buracos negros supermassivos crescem em centros galáticos e podem evoluir juntos. Por exemplo, o buraco negro gigante no centro da nossa galáxia Via Láctea, chamado de Sagitário A *, tem 4 milhões de vezes a massa do nosso sol e passou por frenesis de alimentação periódicas onde material cai em direção ao buraco negro, aquece e irradia seus arredores. Buracos Negros centrais podem chegar até um bilhão de vezes a massa do nosso sol, podendo até "desligar" a formação estelar em galáxias. 

Em um estudo, os astrônomos usaram o WISE para identificar cerca de 2,50 milhões de  buracos negros supermassivos ativos, que remonta a distâncias de mais de 10 bilhões anos-luz de distância. Cerca de dois terços desses buracos negros nunca tinha detectados antes porque a poeira interestelar bloqueia a luz visível. WISE vê facilmente esses "buracos negros monstros" porque seus discos de acreção são poderosos e aquecem o pó, fazendo-os brilhar na luz infravermelha.

Em dois outros dados do WISE, os investigadores relatam encontrar o que estão entre as mais brilhantes galáxias conhecidas, um dos principais objetivos da missão. Até agora, eles identificaram cerca de 1.000 candidatos. 

Esses objetos de extremos podem emanar mais de 100 trilhões vezes mais luz que o nosso sol. Eles são tão empoeirados, no entanto, eles aparecem só na maior faixa de luz infravermelha do espectro, capturado pelo WISE. O telescópio espacial Spitzer da NASA acompanharam as descobertas mais detalhadamente e ajudou a mostrar que, além de hospedagem de buracos negros supermassivos febrilmente há gás e poeira, estes estão  produzindo novas estrelas. 


"Estas empoeiradas galáxias estão formando-se são raras o WISE tinha a varredura de todo o céu para encontrá-los,"

Disse Peter Eisenhardt, principal autor do livro sobre as primeiras destas brilhantes galáxias empoeiradas e cientista do projeto WISE no JPL.

"Vemos evidência que estas galáxias empoeiradas podem ter formado seus buracos negros antes da maior parte de suas estrelas. Os 'ovos' podem ter vindo antes da 'galinhas'." 


Mais de 100 desses objetos, localizado a cerca de 10 bilhões anos-luz de distância, foram confirmados usando o Observatório de Keck: Mauna Kea, no Havaí, como o Observatório Gemini no Chile, perto de San Diego e o Observatório de telescópios de vários espelhos  perto de Tucson, Arizona e do Telescópio Hale de 200 polegadas do Monte Palomar 

As observações do WISE  combinadas com dados no mesmo comprimentos de onda infravermelhos do Observatório Caltech , no topo do Mauna Kea, no Havaí, revelou que estas galáxias extremas são mais de duas vezes tão quentes como outras galáxias brilhantes de infravermelhos. Uma teoria é que seu pó é aquecido por uma extremamente poderosa explosão de atividade do buraco negro supermassivo. 


"Nós pode estar vendo uma fase nova, rara na evolução de galáxias," disse Wu Evillyn de JPL, principal autor do estudo sobre as observações de submillimeter. Todos os três documentos estão sendo publicados no Astrophysical Journal.[NASA


Para obter mais informações sobre o WISE, visite: 

domingo, 26 de agosto de 2012

Ponto de exclamação no universo



O espaço sideral também faz lá suas metáforas. Um evento cósmico de grande porte, tal como uma colisão entre duas galáxias, merecia mesmo ser marcado no céu de maneira notável. E foi isso que a NASA fotografou na última semana: um gigantesco ponto de exclamação.

Música na Infância deixa ouvidos mais apurados



Música na infância dá ouvido mais apurado para o resto da vida







Muitos dos hobbies que temos quando crianças não dão frutos se a gente os abandona depois de alguns anos. Mas esse parece não ser o caso da música. Pesquisadores da Universidade do Noroeste, em Chicago (Illinois, EUA), apontam que adultos com uma infância regada a notas musicais apresentam audição mais apurada e aprendizado mais fácil.

sábado, 25 de agosto de 2012

The Unbroken - Symphony of Science (Legendado)

Legendamos o vídeo/música 

The Unbroken - Symphony of Science 


Primatas fabricam ferramentas como os primeiros hominideos



Bonobos fabricam ferramentas para diferentes usos

A espécie 'Pan paniscus' é, juntamente com os chimpanzés a mais próxima do ser humano





Os bonobos (Pan paniscus) são, juntamente com os chimpanzés (Pan troglodytes), os mamíferos geneticamente mais próximos do ser humano. Um estudo publicado agora na «Proceedings of the National Academy of Sciences» (PNAS) revela a capacidade destes símios fabricarem ferramentas em pedra para as utilizarem com um objectivo próprio. O autor da proeza foi Kanzi, um bonobo de 32 anos, famoso pela sua inteligência: conhece a linguagem gestual, é capaz de entender e expressar ideias relativamente complexas e até de inventar novas palavras. Além de fabricar ferramentas utiliza-as de todas as formas possíveis.
A equipe de investigadores da Universidade de Haifa (Israel) pôs em prova as capacidades de Kanzi. Deram-lhe troncos de madeira com comida enterrada no seu interior e uma série de pedras sílex. O bonobo fabricou várias ferramentas diferentes para abrir os troncos e deu-lhes diferentes usos.

Kanzi utilizou múltiplas estratégias para a abrir os 24 troncos com as ferramentas que criou – machados, martelos e alavancas – e conseguiu abrir todos.

Os investigadores especulam que a utilização que o bonobo faz das ferramentas não é muito diferente da que faziam os primeiros hominídeos há mais de dois milhões de anos.

Ainda assim há diferenças importantes. A primeira é que este bonobo foi criado num ambiente muito distinto dos outros membros da sua espécie. A segunda é que o fabrico de ferramentas foi-lhe ensinado, não descobriu sozinho. A bonoba Pan-Banisha, de 28 anos, também participou na experiência. Conseguiu abrir os troncos mas apenas atirando-os contra o chão, apesar de também saber fabricar ferramentas.

Alta competência intelectual”
Os investigadores enterraram a comida dentro do tronco pois queriam perceber como os bonobos chegavam até ela. Quando a areia estava mais solta, tiravam com as mãos; quando estava mais compactada usavam ferramentas. O Kanzi chegou mesmo a fabricar, por duas vezes, uma lâmina de sílex para facilitar o trabalho.

Apesar de existirem outras espécies que utilizam ferramentas, a sofisticação com que os chimpanzés e os bonobos o fazem não tem comparação. Segundo os investigadores, este estudo demonstra a “alta competência intelectual e o engenho” destes símios.[CienciaHoje]